Veracel Celulose alcança 99% de reaproveitamento de resíduos

Veracel Celulose alcança 99% de reaproveitamento de resíduos

Inovação e sustentabilidade. Como utilizamos a ciência e a tecnologia no cuidado ao meio ambiente e com otimização de recursos.

Este ano, estivemos no 53o Congresso de Celulose e Papel da Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel (ABTCP), e no 9º Colóquio Internacional sobre Celulose e Eucalipto. Nos dois eventos, apresentamos os resultados de nossa ampliação na reciclagem de resíduos. Em 2012, nosso índice de reaproveitamento era de 69% e estamos felizes em demonstrar uma importante evolução. Desde o ano passado, reciclamos 99% dos resíduos da produção de celulose e papel. Um grande motivo de orgulho e fruto de muito trabalho e estudo.

 

EVOLUÇÃO DA VERACEL

Nós conseguimos aproveitar os subprodutos de nossos processos e reduzimos, de forma considerável, a sua destinação aos aterros industriais. Mas, nem sempre foi assim. Em 2012, a vida útil do aterro era de oito meses, com o depósito de 10 dos 18 resíduos. “Esse dado nos serviu de alerta”, informa Tarciso Matos, nosso coordenador de Meio Ambiente. Para contribuir com a transformação, era necessário a ajuda de todos.

Decidimos por uma mudança na cultura e comunicação da empresa. Tornamos visível a produção de resíduos e, com isso, encontramos alternativas à sua destinação. A lama de cal, por exemplo, passou a ser reaproveitada. Com isso, paramos de comprar cal virgem para os fornos a partir de 2014. Segundo Tarciso, “hoje, apenas dois resíduos são encaminhados para o aterro e isso, quando já não é possível reaproveitar os sub-resíduos”.

 

METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PORTIFÓLIO

Ainda no congresso, o engenheiro Hugo Gomes da Time Now apresentou a nossa metodologia de gerenciamento de projetos com base na avaliação de risco, a partir de um estudo realizado em  nossa fábrica, o “Gerenciamento de portfólio de projetos com base na avaliação de risco: um estudo de caso da fábrica de celulose da Veracel”. Ali, ele verificou que “é possível quantificar, numericamente, a gravidade e urgência de execução de projetos, além de identificar a necessidade de elaborar planos de contingência, mitigando riscos e postergando questões não fundamentais”. Segundo ele, na Veracel, o nosso diferencial “é ter critérios quantitativos a para tomada de decisão, possibilitando a comparação dos ganhos e riscos intrínsecos a cada operação”.

Encerrando com chave de ouro este informativo, nestes eventos disponibilizamos o estudo da “Análise de dados como instrumento de otimização de estudos ambientais”. Com ele, expomos o monitoramento de impacto da atividade em um manguezal no estuário do rio Jequitinhonha, à 88 km da fábrica. Além de não ter impacto negativo na biomassa local, nossos métodos estatísticos aplicados nos permitem subsidiar a redução da frequência de monitoramento na área.

A nossa cultura é de muito trabalho. Estamos em constante evolução, com muito estudo e  cuidado. Acreditamos que, com responsabilidade e o apoio dos nossos colaboradores, somos mais fortes e alcançaremos outros grandes resultados. Vamos juntos.